Felipe Louro Figueira – Economia Ambiental

ECONOMIA AMBIENTAL – Felipe Louro Figueira

O aumento da complexidade dos negócios, a globalização, e a velocidade das inovações e informações, fizeram necessária uma modernização dos negócios em busca de se firmar no mercado, e estas modernizações têm custo elevado pra implementação. O intuito da economia ambiental é incluir nas receitas e despesas, os custos e gastos com aperfeiçoamento ecológico e saber classificar, mensurar, avaliar e divulgar todos os eventos ambientais.

Gestão Ambiental x Contabilidade

A contabilidade é uma atividade que tem como função fornecer informações quantitativas, essencialmente financeiras, sobre situações econômicas, com o intuito de ajudar na tomada de decisões econômicas e na escolha correta do curso da ação ambiental aplicável.

Responsabilidade social

A responsabilidade social ainda é um conceito não consolidado e consistem em:

  • Responsabilidade social corporativa;
  • Responsabilidade social empresarial;
  • Responsabilidade social das empresas;
  • Responsabilidade social resumidamente.

Todas possuem o mesmo significado, ou seja, relaciona a empresa com a sociedade.

Em 1953, Bowen definiu responsabilidade social como sendo:

“A obrigação do homem de negócios de adotar orientações, tomar decisões e seguir linhas de ação que sejam compatíveis com os fins e valores da sociedade.”

Responsabilidade social pode ser descrita como o compromisso que um grupo ou organização deve ter para com a sociedade, demonstrado por atos e atitudes que afetem positivamente e coerentemente conforme seu papel específico na sociedade e a sua prestação de contas para com ela. A organização, nesse sentido, assume obrigações de caráter moral, além das estabelecidas em lei, mas que contribuam para a sustentabilidade da população. Assim, numa visão desenvolvida, responsabilidade social é toda e qualquer ação que possa contribuir para a melhoria da qualidade de vida da sociedade.

Responsabilidade social - Felipe Louro Figueira

Responsabilidade social – Felipe Louro Figueira

 Conforme diz Jaramillo e Angel (1996):

“Responsabilidade social pode ser também o compromisso que a empresa tem com o desenvolvimento, bem-estar e melhoramento da qualidade de vida dos empregados, suas famílias e comunidade em geral”.

Para Robert Dunn (1998):

“Ser socialmente responsável é um dos pilares de sustentação dos negócios, tão importante quanto a qualidade, a tecnologia e a capacidade de inovação. Quando a empresa é socialmente responsável, atrai os consumidores e aumenta o potencial de vendas, gerando maiores lucros para os acionistas. Além disso, também é, hoje, um sinal de reputação corporativa e de marca”.

Os três níveis de abordagem social

As empresas demonstraram três diferentes níveis de abordagem social:

  • Obrigação social
  • Responsabilidade social
  • Sensibilidade social

 

Niveis de abordagem social - Felipe Louro Figueira

Niveis de abordagem social – Felipe Louro Figueira

                                              

O contexto da economia e a Responsabilidade Social

A empresa que foca somente no interesse dos acionistas mostra-se insuficiente no novo contexto econômico que requer uma gestão baseada nos interesses e contribuições para a sociedade. Mais de dois terços dos consumidores preferem produtos desenvolvidos por empresas socialmente responsáveis.

Fluxograma dos agentes interligados pela atuação da companhia - Felipe Louro Figueira

Fluxograma dos agentes interligados pela atuação da companhia – Felipe Louro Figueira

Segundo Sá (2001), as formas de colaboração, de responsabilidade social e econômica:

“O comportamento funcional da riqueza precisa atender ao indivíduo, mas igualmente, ao ambiente onde este se insere. Tal verdade, é que nos leva a raciocinar, na atualidade, sobre o que a empresa, por exemplo, agrega ou acrescenta à sociedade e não apenas a si mesma, além do que ela oferece de lealdade e sinceridade aos que dela participam e aos que nela acreditam.”

Receita Ambiental

Para Sá (1999), a receita financeira é um retorno de valores, recuperação de aquisições e renda gerada por um bem de patrimônio.

O alvo principal da receita ambiental diverge um pouco do conceito tradicional de receita contábil, que é sempre de ganho, já que o objetivo da gestão ambiental é ampliar políticas saudáveis de redução de problemas ambientais. Mesmo utilizado este conceito, nada impede que a empresa venha a tirar proveito econômico.

Exemplo de receita ambiental:

  • Venda de produtos reciclados e ecologicamente corretos. .

Gastos Ambientais

Quando utilizados de forma direta na produção estes gastos são classificados como custos, sob a forma indireta caracteriza-se como despesas. As despesas ambientais são gastos com gerenciamento ambiental, consumidos no período e cometidos na área administrativa. As perdas ambientais são gastos sem benefícios, como as multas e restauração de áreas contaminadas.

 

Esquema básico de contabilidade de ativos e despesas - Felipe Louro Figueira

Esquema básico de contabilidade de ativos e despesas – Felipe Louro Figueira

Os gastos ambientais que acrescem a capacidade ou resultam em melhoria da segurança ou da eficiência de uma instalação são ativos. Os gastos ambientais para conserto de estragos ocorridos são considerados como despesas.

Custos Ambientais

Os custos ambientais sofrem também uma subclassificação em custos internos, classificados como privados e custos externos classificados como sociais.

Custos internos ou privados: são os custos integrados à produção, que são usados de base para o cálculo do preço de venda;

Custos externos ou sociais: são os custos derivados do impacto da atividade da empresa no meio ambiente e na sociedade, porém a companhia não se responsabiliza financeiramente.

Demonstrações de Lucros e perdas - Felipe Louro Figueira

Demonstrações de Lucros e perdas – Felipe Louro Figueira

Os custos ambientais devem ser reconhecidos no momento em que forem identificados. Em alguns casos, um custo ambiental pode estar relacionado à danos que ocorreram em tempos anteriores.

Danos ambientais causados a uma propriedade antes de sua aquisição; acidente ambiental ou vazamento acontecido em período anterior e que agora requer limpeza; disposição ou tratamento de um lixo considerado tóxico gerado em um período anterior.

Diferenças Entre Ativo e Passivo Patrimonial - Felipe Louro Figueira

Diferenças Entre Ativo e Passivo Patrimonial – Felipe Louro Figueira

Por: Felipe Louro Figueira

CREA-RJ: 2014109133

www.aseventos.com.br

 

One thought on “Felipe Louro Figueira – Economia Ambiental

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>